Descendente direta dos pioneiros de Nova Itália chega aos 105 anos

Descendente direta dos pioneiros de Nova Itália chega aos 105 anos

Se você já ouviu falar que pessoas nascidas sob o signo de Áries têm uma vontade imensa de existir, acredite.  Moradora da Colônia Nova Itália, em São João Batista, na Grande Florianópolis, Bernardina Angeli Fagundes, dona Dinha, completou 105 anos nessa quinta-feira, 12 de abril. Seu aniversário contou até com a visita de um grande amigo e admirador: o prefeito Daniel Netto Cândido, que vem acompanhando a aniversariante  nos últimos 10 anos.

O pai de dona Dinha, Agostinho Angeli, nasceu em Gênova, na Itália, e imigrou para o Brasil na terceira década do século 19. Era um dos 132 imigrantes que a partir de março de 1836 foram trazidos ao porto de Desterro, atual Florianópolis pela caravela Correio. De lá, seguiam em barcaças para a recém-fundada Colônia Nova Itália, projeto de colonização criado por Henrique Schutel e Carlos Demaria no mesmo ano. O empreendimento nasceu em terras devolutas cedidas pelo império. Ficava às margens do rio Tijucas Grande, a 15 quilômetros de onde hoje está situada a área central de São João Batista.

Com o tempo, descobriu-se que a Colônia Nova Itália é o berço da colonização italiana no Brasil. E que dona Dinha constitui-se na única descendente direta viva desses pioneiros.

Texto: Imara Stallbaum

MTb/RS 3804

Fotos: Antonio Carlos Mafalda e Carlos Alberto Pereira